A Crise da Educação como Bem Social – a propósito do caso português

Margarida Chagas Lopes

Resumo


Perante o reforço da globalização económica e financeira e o alastrar do pensamento e políticas neoclássicos, o Estado Social vem soçobrando nas democracias ocidentais. Como bem social, a educação – cujos princípios orientadores se encontram, em geral, constitucionalmente consagrados - atravessa também uma profunda crise, com retrocesso em muitos domínios fundamentais.
O caso português é ilustrativo deste retrocesso. Se é certo que a ausência de uma estratégia global de educação e de desenvolvimento do conhecimento já se fazia sentir antes do impacto da crise económica e social, sucede também que as medidas de austeridade que a acompanharam contribuíram para um profundo agravamento da situação. Assistimos, assim, a uma significativa demissão do Estado como regulador do sistema educativo e à inconsistência crescente das políticas educativas, ao sabor da recuperação das perspetivas economicistas caras ao neoliberalismo.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Licença Creative Commons
A Revista Investigar em Educação da SPCE está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2183-1793