Aprender na escola e fora da escola – o poder das explicações

António Neto-Mendes, Esperança Martins

Resumo


A importância atribuída pelas famílias à educação, o mundo competitivo em que vivemos, as críticas à escola formal, a pressão exercida pelos exames e outras características específicas dos sistemas educativos geram um ambiente propício ao aparecimento, fora da escola, de serviços educativos de natureza privada a que chamamos explicações.
O sucesso escolar dos alunos, que pode significar desde a simples transição de ano ou de ciclo ao acesso a um curso ou escola altamente seletivos, é fruto quer do envolvimento mais estrito da educação formal, quer de outros agentes não formais e informais que importa valorizar. Pretendemos aqui problematizar a produção dos resultados escolares, olhando para a relação entre a educação formal e a frequência de explicações enquanto “espaço/tempo” de educação não-formal e informal com um papel relevante na vida escolar. Ilustraremos esta reflexão a partir dos dados recolhidos em vários centros de explicações de Lisboa, Seul, Brasília e Otava.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Licença Creative Commons
A Revista Investigar em Educação da SPCE está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2183-1793