A ação de acompanhamento da Inspeção-Geral de Educação e Ciências num contexto de escola TEIP

Samira Dias Ortet

Resumo


Esta comunicação analisa a reconfiguração da intervenção do Estado, no setor da Educação, que se revela atualmente de maior hibridez, destacando o papel que a Inspeção-Geral de Educação e Ciências (IGEC) tem assumido, através de atividades de controlo, mas simultaneamente, na senda do que sucede nas inspeções europeias, no apoio aos atores escolar na concretização de medidas educativas específicas, como a Autonomia e Flexibilidade Curricular e o Ensino Experimental das Ciências, entre outros. Neste contexto, tomamos a atividade de Acompanhamento da Ação Educativa da IGEC como dispositivo de apoio, designadamente às escolas situadas em Territórios Educativos de Intervenção Prioritária (TEIP). Metodologicamente, trata-se de uma investigação naturalista e descritiva, tendo-se recorrido à pesquisa arquivista, à entrevista semiestruturada e à observação participante e não-participante. O estudo permitiu corroborar a natureza híbrida da ação do Estado que, por via dos serviços prestados pela inspeção, atua numa lógica de soft regulation, acompanhando as escolas e invocando a sua autonomia na resolução dos seus problemas específicos, não deixando, contudo, de intervir no domínio do controlo e verificação, no quadro de uma hard regulation.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Licença Creative Commons
A Revista Investigar em Educação da SPCE está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2183-1793