O espírito científico na educação permanente

Mariano Gago

Resumo


José Mariano Gago foi ao longo de toda a sua vida um defensor in-cansável dos valores e dos princípios da Educação Permanente, desde os seus tempos de estudante até à altura em que exerceu cargos pú-blicos ao mais elevado nível. Durante os anos de jovem adulto que passou fora do país, para escapar a perseguições da ditadura salaza-rista, Mariano Gago dedicou-se à educação de adultos para imigrantes portugueses, quer nos bairros precários e periféricos de Paris, quer em Genebra, na Universidade Popular.
De regresso a Portugal, restaurada a Democracia, colaborou com a Direcção-Geral de Educação Permanente e, em seguida, com a Direc-ção-Geral de Educação de Adultos, num período em que produziu uma obra de divulgação científica, “Homens e Ofícios” (patrocinada pela UNESCO), e foi co-autor do relatório da DGEA, “Objectivos, Situ-ações e Práticas de Educação de Adultos em Portugal”.
Paul Lengrand, figura maior da Educação Permanente em França e no mundo, reconheceu o profundo saber e o enorme trabalho de Ma-riano Gago nesta matéria e, por isso, o convidou, em finais de 1978, a integrar uma equipa responsável pela definição das “9 áreas de aprendizagem básica à Educação Permanente”. Este projecto veio a culminar com a publicação pelo Instituto UNESCO para a Educação, em 1986, de “Areas of Learning Basic to Lifelong Education”.
O Capítulo XI desse livro é da autoria de José Mariano Gago e é apre-sentado em seguida (pela primeira vez) em tradução para a língua portuguesa.

(Alberto Melo)


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Licença Creative Commons
A Revista Investigar em Educação da SPCE está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2183-1793