Editorial

Barbara Merrill, Rosanna Barros, Preciosa Fernandes, Ana Maria Seixas

Resumo


A aprendizagem intergeracional tem um longo passado histórico. A transmissão, de conhecimento, competências, valores, cultura e saberes de uma geração para a geração seguinte tem constituído uma forma chave de aprender e de educar informalmente e de assegurar uma determinada matriz societal. Nas sociedades contemporâneas, a aprendizagem intergeracional tem sido considerada importante, nomeadamente para promover a inclusão social, o respeito, a compreensão intercultural e a aprendizagem entre gerações advinda da experiência. A emergência de uma aprendizagem intergeracional mais formal surge associada ao envelhecimento populacional e, ao mesmo tempo, a um enfraquecimento dos laços familiares em algumas comunidades. Nesta trajetória, o conceito ressignificou-se já não sendo a aprendizagem intergeracional entendida apenas como um processo unidirecional dos mais velhos para os mais novos mas como um processo bidirecional no qual ambos aprendem (Kaplan, 2002). Os projetos intergeracionais constituem, neste entendimento, uma maneira de diminuir o fosso entre jovens e idosos (Newman, & Hatton-Yeo, 2008).

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Licença Creative Commons
A Revista Investigar em Educação da SPCE está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2183-1793